A história da Cinderela é um excelente recurso para usar na educação de crianças, uma vez que une o mundo mágico dos contos de fadas com lições importantes para os pequenos.

É muito importante que se aprenda desde a infância valores morais e sociais, e para ensinar, a abordagem deve ser leve e de fácil interpretação, assim pode ser levada por toda a vida.

Neste artigo reunimos as informações mais importantes sobre esta bela história, de forma que seja possível capturar a essência que o autor pretendia quando a criou.

Não deixe de conhecê-la, pois certamente será um divisor de águas para a educação de suas crianças, sejam seus filhos, alunos ou apenas conhecidos.

Resumo da história da Cinderela

A história da Cinderela fala sobre uma moça que foi explorada desde sua infância por uma madrasta muito malvada e suas irmãs, que a obrigavam a trabalhar como empregada.

O conto gira em torno das dificuldades que Cinderela sofria por ser sozinha e tratada como uma empregada, até que chega o dia do baile real, e dali em diante sua vida muda.

resumo da historia da cinderela
(Foto: Medium)

Uma fada madrinha aparece e lhe possibilita ir ao baile com toda a elegância, mas com a condição de que tudo duraria até a meia-noite.

Tudo vai bem, até que o relógio começa a dar as doze badaladas e Cinderela foge, deixando o príncipe sem entender e apaixonado por ela.

A partir disso começa a busca pela moça fugida, mas sua madrasta e suas irmãs fazem de tudo para que Cinderela não seja encontrada.

Para conhecer a história completa da Cinderela e saber o que ocorre ao final, leia o conto a seguir!

Você também pode gostar de ler A Pequena Sereia.

O conto 

Era uma vez um comerciante muito rico que morava em uma grande casa com sua filha Cinderela, pois sua esposa já havia morrido fazia certo tempo.

Tudo ia bem, até o momento em que o homem chega em sua casa apresentando a menina à sua nova madrasta e suas duas filhas.

Cinderela vivia bem, mas o que não contava é que meses depois seu pai faleceria, e então sua madrasta tomaria as rédeas da administração da casa.

A primeira coisa que fizera é transformar Cinderela em empregada, dando os melhores quartos para suas filhas e colocando a menina para dormir no sótão, junto com os ratos.

Todos os dias era a mesma coisa, Cinderela devia manter a casa limpa, fazer as refeições e auxiliar suas irmãs no que precisassem, e em troca recebia apenas trapos velhos e um colchão no sótão.

Tudo poderia ser pior, mas os ratinhos se tornaram amigos da moça, ajudando-a em suas principais funções, assim como os passarinhos que vinham visitá-la todos os dias.

Por ser muito bondosa, todos os bichinhos gostavam dela e tentavam ajudá-la, para manter sua carga de trabalho menos pesada.

A rotina da moça seguia igual, até o dia em que o príncipe decidira fazer um baile para encontrar sua noiva, visto que já era chegada a hora de se casar.

O convite chegou até a casa e Cinderela o recebeu e entregou para sua madrasta, que o leu alto para suas duas filhas, que ficaram muito animadas, pois uma delas poderia ser a nova princesa do reino.

Cinderela nunca podia sair, mas dessa vez resolvera tentar e então pediu a sua madrasta que a deixasse ir ao baile também.

A menina mal terminou de dizer quando suas irmãs a olharam com desprezo e sua madrasta falou:

– Como você vai ao baile? Tem muito serviço para fazer, além de não ter roupas para ir, sendo assim só passaria vergonha em um evento tão ilustre.

Cinderela estava decidida, então falou:

– Posso terminar todo o meu serviço antes do baile, e também faço um vestido com os retalhos de pano que tenho no sótão.

Sabendo que não convenceria a menina com palavras, a madrasta teve um plano maléfico e propôs:

– Você pode ir ao baile, desde que termine todo o seu serviço e tenha uma roupa decente para ir.

Cinderela ficou animada e saiu cantarolando, mas não sabia que aquilo era apenas uma proposta que nunca se concretizaria.

Nos dias que se antecederam as três malvadas arrumavam trabalho a cada minuto para a moça, a fim de sobrecarregá-la, assim não poderia fazer seu vestido.

Os ratinhos e passarinhos vendo isso decidiram fazer, eles mesmos, o vestido da moça, e então saíram pela casa procurando por objetos que pudessem adornar a peça.

Os dias se passavam e Cinderela trabalhava cada vez mais, e seus amigos faziam seu vestido, até que era chegado o dia do baile e sua madrasta falou:

– Ajude suas irmãs a se arrumarem e termine todo o seu serviço, se conseguir terminar a tempo, poderá ir ao baile.

As irmãs malvadas começaram a lhe atribuir muitas tarefas, as quais Cinderela fazia correndo para poder ir ao evento.

Quando terminou, a moça foi até a cozinha ver se estava tudo certo, quando sua madrasta foi atrás e jogou farelos de milho por cima do tacho, que deveriam ser catados um a um.

Ao ver o trabalho que a aguardava, Cinderela chorou, pois sabia que não teria tempo de fazer seu vestido e ir ao baile.

Os ratinhos apareceram e disseram à moça para não chorar, pois haviam lhe preparado uma bela surpresa.

Cinderela colheu rapidamente os farelos e foi até o sótão ver a surpresa, e ficou muito feliz ao ver seu belo vestido.

A moça se arrumou com rapidez e foi até a sala se apresentar, pois agora poderia ir ao baile também.

Suas irmãs vendo que Cinderela estava bonita rasgaram todo o seu vestido, e então a madrasta falou:

– Sinto muito, mas sem vestido você não pode ir, então fique em casa e trabalhe.

Cinderela foi até o jardim e chorou muito, mas pouco tempo depois começaram a aparecer alguns brilhos, que chamaram sua atenção.

história da cinderela
(Foto: musicaefonoaudiologia)

Desse brilho surgiu uma fada, que se apresentou como sua fada madrinha e a deu um belo vestido, um par de sapatinhos de cristal e uma carruagem feita com uma abóbora, guiada por seus amigos ratinhos, que haviam sido transformados em cavalos e um cocheiro.

Cinderela ficou muito feliz, mas logo a fada madrinha disse:

– Aproveite sua noite, mas tenha atenção, pois ao se completarem as doze badaladas todo o encanto acabará.

Ouvindo a recomendação, Cinderela não perdeu tempo e partiu em direção ao castelo real.

Ao chegar o príncipe a avistou e imediatamente se apaixonou por ela, de forma que dançou por toda a noite com Cinderela.

Todas as outras moças ficaram com inveja, inclusive suas irmãs, que não sabiam quem era aquela moça misteriosa.

Tudo ocorria maravilhosamente bem, até que o sino começou a badalar, e Cinderela se lembrou da recomendação e correu para ir embora.

O príncipe a seguiu, pois não entendeu porque a moça estava indo embora, mas Cinderela correu tão rápido que perdeu seu sapatinho nas escadarias do palácio.

Cinderela chegou em casa antes de sua madrasta e foi deitar, enquanto o príncipe guardara o sapato, pois pretendia encontrar a moça.

No dia seguinte os funcionários do palácio passaram em todas as residências para que as moças provassem o sapato, a fim de descobrir quem era a moça misteriosa.

Desconfiando que pudesse ser Cinderela, a madrasta a trancou no sótão, e então recebeu os funcionários reais, que provaram o sapato em suas duas filhas, sendo que não serviu em nenhuma.

Os ratinhos viram a injustiça, e então correram para tentar livrar Cinderela do cativeiro, e depois de muito esforço conseguiram roubar a chave e lhe entregar.

Cinderela correu para a sala, quando os funcionários reais já estavam indo embora, e então pediu para provar.

A madrasta tentou intervir, mas a recomendação era que todas as moças provassem então ela também devia.

Quando colocaram o sapato no pé da moça, viram que era ela, e então a levaram para o castelo, onde se casou com o príncipe e pôde viver feliz para sempre, enquanto sua madrasta e suas irmãs viviam na amargura, por terem sido tão más.

Conheça também a história completa de Alice no País das Maravilhas.

Moral da história da Cinderela 

A moral da história da Cinderela pode ser facilmente reconhecida, uma vez que é um conto que mexe muito com as emoções, pois Cinderela é muito maltratada, e é muito bondosa.

O conto pode ensinar às crianças que não se deve tratar ninguém mal ou explorar os outros, além de mostrar que quando você é bondoso, sempre receberá as melhores coisas da vida.

Cinderela era gentil, por isso conseguia se salvar das situações por ter amigos, que sempre a ajudavam.

cinderela na educação infantil
(Foto: Amazon)

Assim os pequenos podem ver que quanto mais gentis forem, mais amigos terão, e assim se darão bem nas situações, por piores que sejam.

Como trabalhar a história da Cinderela na Educação Infantil

Trabalhar esta história na educação infantil é muito simples, uma vez que a própria leitura já é capaz de lhes fazer refletir sobre os conceitos de bondade e maldade.

Mas, um bom método é aplicar peças simples de teatro, além de fazer uma roda com perguntas e respostas, que forçam os pequenos a pensarem.

Também é muito interessante apresentar filmes sobre a história ou ler o conto, pois assim a imaginação é aflorada.

Certamente estes são os melhores métodos para aplicar a história da Cinderela, então não deixe de usar pelo menos um deles, que já será um excelente acréscimo na educação e no caráter dos pequenos.

Leia também: 

Deixe um comentário